top of page

Militares têm condições diferenciadas para empréstimos?

Atualizado: 17 de ago. de 2021

Para algumas pessoas os militares são vistos como uma classificação profissional diferente dos demais servidores públicos. Alguns autores até escrevem “(...) servidores públicos e militares (...)”.

Mesmo com essa aparente diferenciação tais profissionais são funcionários públicos tanto quanto um professor de universidade federal ou um juiz. Os servidores das forças armadas e militares estaduais possuem renda fixa e regular.


Ao dispor dessas características é possível conseguir planos de pagamento mais tranquilos e com taxas de juros menores, seja em casos de empréstimos pessoais ou consignados. Os bancos entendem que o pagamento de qualquer empréstimo para essas pessoas está garantido. Afinal de contas, nenhuma instituição financeira quer perder dinheiro, muito pelo contrário.


Ao falar de empréstimos consignados, lembramos de margem consignável, o famoso 30%, que até o final de 2021 foi aumentado para 40%. Reforçamos sempre que esse percentual diz respeito ao valor do salário líquido do servidor. Cálculo rápido: Um professor recebe um valor bruto de salário R $3.000,00 (três mil reais), mas tem os descontos de plano de saúde, imposto de renda, INSS e fica com R $2.000,00 (dois mil reais) depois dessas retiradas. É a partir deste valor final que vão ser calculados os 30%, que nesse caso corresponde a R $600,00 (seiscentos reais). Essa é a margem consignável.


Assim como os demais servidores, os militares também têm direito às mesmas imposições para a contratação de empréstimos bancários. Entretanto existe uma exceção para esse grupo em específico. Como praticamente todas as profissões, os funcionários de carreira das forças armadas possuem uma condição especial.

Em casos de necessidade de pegar dinheiro emprestado para pagamento de pensão alimentícia, educação, aluguel ou compra de imóvel para a casa própria, essa margem aumenta para 70%! Este benefício é garantido por lei, mas apenas para esse grupo.


Lembrar sempre a importância de analisar e estudar a necessidade deste tipo de comprometimento na renda familiar para que não haja superendividamento. Empréstimos desta natureza costumam ter prazo de 4 e 5 anos. E por mais baixo que seja o valor da parcela você sempre vai pagar a mais do que o valor que pegou emprestado com o banco.









7 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page